Não estamos na lei seca, mas Curitiba tem seus bares secretos (não espalhe)

Estados Unidos, anos 20, lei seca, fortalecimento da máfia faturando alto com os bares secretos ilegais, onde era necessário uma senha para  entrar.

Confira a lista com cinco bares escondidos, confira mas não espalhe.

Tokyo

Bar de drinks que fica escondido dentro do restaurante japonês Miyako.

Carta de coquetéis bem feita, muitos deles autorais.

Também é possível pedir os pratos do Miyako, como combinados de sushi e sashimi, temaki e yakissoba.

Getulio Vargas 1011, Rebouças

Ginger

Sim, só quem tem a senha da semana pode entrar nesse bar que fica escondido por uma cortina vermelha nos fundos da galeria Ponto de Fuga. (nome ótimo)

Para descobri-la basta entrar em contato com a casa por meio de suas redes sociais e pedir a palavra-chave da noite.

Inspirado nos bares speakeasy da época da lei seca americana, o bar é escuro e decorado com mesas, bancos e cadeiras de vários tipos. Próximo ao balcão, uma banheira infantil da década de 30 tem temperos plantados dentro.

Da cozinha saem huevos rotos, uma porção de batatas fritas com linguiça blumenau coberta por dois ovos estrelados. Em determinados dias tem performances burlescas ou circenses.

Ja ia esquecendo: dentro do Ginger tem um bar mais secreto ainda, voce é conduzido pela host a uma escada externa que da acesso a um bar todo vermelho, escuro e sem janela.

Saldanha Marinho, 1220, Centro

Botanique

Misto de bar e loja de plantas o Botanique é da mesma proprietária do Negritas, bar que fez muito sucesso na Rua São Francisco.

Nas quartas tem discotecagem com vinil

No cardápio o destaque fica para as as empanadas, além de  sanduíches, para beber chopp artesanal e drinks e vinhos, disponíveis também em taças

Brigadeiro Franco, 1193 Centro

Barbaran

Fica dentro da Sociedade Ucraniana e não tem placa na frente, serve varenek, gulash e o tradicional pão com bolinho.

Augusto Stellfeld, 499, Centro

Mada Pizzaria

O “Mada” fica em uma galeria escondida na Saldanha Marinho, ao lado do Gingers.

O espaço é rústico, pé direito, alto estilo industrial, paredes descascadas.

O Beto Madalosso economizou na decoração (tem ironia)

No cardápio, muito enxuto tem:  3 entradas, 3 saladas, 4 massas e oito pizzas.

Pra beber vinho em jarra e chopp da Bodebrow. As pizzas são individuais, massa fina e levam 48 horas para fermentar.

São apenas 30 lugares, fora os do balcão. As pizzas custam entre 30 e 40 reais.

Gostei do espaço e da comida, como diz aquela frase: “O menos é mais”

Mada Pizzaria- Não tem placa na frente

Saldanha Marinho, 1230, Galeria Coletiza

De terça a sábado das 11h a meia noite

Foto: Divulgação Ginger Bar

 

Compartilhar